Li Edelkoort

abril 13, 2009

iklj_20090127_4253

iklj_20090127_4149

iklj_20090127_4198

Venho lendo vários artigos sobre a famosa “vidente”  Li Edelkoort. Ontem vi no GNT Fashion uma exposição em Paris sobre a retrospectiva de seu trabalho de 10 anos. E engoli várias entrevistas online sobre trendsetter e comentários interessantes dos leitores a respeito dessa profissão.

Uma tendência que achei muito pertinente e que ela descreve muito melhor aqui, é a wellness, ou, bem-estar. Li comenta que os jovens de hoje querem trabalhar menos, ter mais tempo livre, aproveitar mais o tempo com as crianças e ter mais momentos de prazer. Ela retrata muito bem esse movimento numa frase: “Tirar férias todo ano não será tão importante quanto ter um pouco de gostinho de férias todos os dias”. O que ela chama de holiday everyday.  As pessoas vão criar dentro de suas próprias casas o clima de bem-estar e trabalharão mais em casa. E isso afetará da seguinte maneira: as pessoas se vestirão muito mais para si, de maneira confortável e com qualidade, ao invés de investir em se mostrar. A  moda para se destacar da multidão está com os dias contados, segundo Li. (aleluia!)

Um movimento no Japão que confirma a previsão de Li Edelkoort é o Friday Movement, aonde os homens podem se vestir casualmente na sexta-feira para trabalhar. Jogada de marketing ou não ( foram gerados 9 milhões de yens em lucro no setor de moda masculino no país), esta desconexão com a realidade é muito relevante.

Mas não é só a moda que este movimento de bem-estar vai influenciar. As pessoas vão consumir mais comida de qualidade, viver em ambientes de casa luxuosos e investir em produtos de cuidados do corpo. O que Li chama de democratização do luxo. Ela acredita que as pessoas, mesmo se vestindo para si mesmas, não vão parar de se vestir bem. O luxo vai estar nas pequenas coisas, em consumir produtos de alta qualidade e durabilidade.

Eu acredito que muito disso já esteja acontecendo de verdade. A procura do bem-estar está sendo lida como um momento de crise no mundo, mas eu acho que ele vai além-crise. Li várias revistas comentando do desfile da Osklen como a volta ao conforto e uso de materiais mais baratos, como o moleton, por causa da crise. Mas eu acho que Li descreve melhor essa situação. Estamos buscando uma mudança de comportamento em busca da desaceleração do tempo para poupar nosso meio ambiente, nossa saúde e nossa qualidade de vida.

Anúncios

One Response to “Li Edelkoort”

  1. Alice Says:

    Eu concordo completamente. Principalmente com a questão crisexlifestyle.

    Acho que é uma transformação maior do que “estamos sem grana” no nível “humano” da situação, mais pessoal mesmo. Por mais que essa crise traga tristeza, com o desemprego e afins, acho que a reviravolta comportamental será, no fim das contas, positivo.

    Mas eu sou conhecida por ser uma pessoa esperançosa então não sei…Posso estar enganada, mas espero mtoo q não esteja. E que as mudanças venham para o bem…

    Acho que viajei um tanto!

    Adorei o post!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: